segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

CARTAS NA MESA

Texto de Aloisio Guimarães

Uma das versões da origem do baralho diz que ele foi inventado pelo pintor francês Jacquemin Gringonneur, obedecendo a uma ordem do rei Carlos VI de França, que idealizou os naipes do baralho como forma de representar as divisões sociais da França: o Clero (Copas), a Burguesia (Ouro), os Militares (Espada) e os Camponeses (Paus).
O baralho mais usado nos países de língua portuguesa possui 52 cartas, distribuídas em 4 naipes e em 13 valores diferentes: um Ás (representado pela letra A); todos os números de 2 a 10; e três figuras: o Valete, marcado com a letra J (do inglês Jack); a Dama ou Rainha, marcada com a letra Q (de Queen) e o Rei, marcado pela letra K (de King).
Ao Ás, geralmente é atribuído o valor 1 e às figuras são dados, respectivamente, os valores de 11, 12 e 13. Mas, em determinados jogos, o Ás é a carta de maior valor.
Dependendo do jogo e da definição dos participantes, muitos jogos usam duas cartas a mais, com a figura do Coringa, representado pelo Bufão da Corte (Palhaço), que não tem naipe e por isso pode representar qualquer carta.
A primeira versão do baralho tinha 78 cartas. Tempos depois é que atribuíram significados a cada uma das cartas, sendo que as figuras seriam personalidades históricas e bíblicas:
• NAIPE DE COPAS ()
Rei: Júlio César, que simboliza as legiões romanas.
Dama: Judite, personagem bíblica.
Valete: La Hire, cavaleiro que lutou com Joana D’Arc
• NAIPE DE OURO ()
Rei: o rei Carlos Magno.
Dama: Raquel, filha do profeta Abraão.
Valete: sir Heitor, membro da Távola Redonda.
• NAIPE DE ESPADA ()
Rei: o rei israelita Davi.
Dama: a deusa grega Atena.
Valete: Hogier, primo de Carlos Magno.
• NAIPE DE PAUS ()
Rei: o rei Alexandre, o Grande.
Dama: Elizabeth I, rainha da Inglaterra.
Valete: sir Lancelot.
Dentre os jogos de cartas mais conhecidos no Brasil estão: Pôquer, Black Jack, Paciência, Buraco (Canastra ou Biriba), Bridge, Pif-Paf (Relancinho) e Truco.
Agora, você já sabe as cartas que tem nas mãos...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário