domingo, 15 de fevereiro de 2015

VOU DE TÁXI

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

O causo abaixo ilustra muito bem uma situação muito presente em vários países, onde visitantes e imigrantes teimam em desrespeitar a cultura, a crença, a religião e os hábitos da população nativa.
Contam que tudo aconteceu na cidade inglesa de Manchester:
Um árabe, devoto fervoroso, entra num táxi.
Uma vez sentado, ele pede ao taxista para desligar o rádio do carro, porque não quer  ouvir música, principalmente a ocidental, a "música dos infiéis", como decretado na sua religião, porque, no tempo do profeta, não havia música.
O motorista do táxi, educadamente, desliga o rádio, sai do carro, dirige-se à porta do lado do cliente e abre-a.
O árabe pergunta:
- O que você está a fazer?
No que o taxista responde:
- No tempo do profeta não havia táxis, por isso saia e espere pelo próximo camelo! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário