domingo, 27 de março de 2016

A MALHAÇÃO DO JUDAS

Texto de Aloisio Guimarães

Estamos na Semana da Páscoa e é tradição a prática da “Malhação do Judas”. Entendo que, apesar de ser um ato praticado contra um simples boneco, no fundo, é a retratação de uma atitude violenta e animalesca, por parte de quem o pratica.
- Será mesmo que Jesus Cristo, que viveu pregando o amor e o perdão, queria ser "vingado” na base do “dente por dente, olho por olho”?
- Será que Cristo, pedindo ao Pai que “perdoasse porque eles não sabem o que fazem”, não perdoou Judas?
Nos dias atuais, através desta simples “brincadeira inocente”, a sociedade está deixando apenas de vingar Cristo, para externar a sua raiva e “matar” aqueles que consideram maus.
Uma clara contradição que verificamos é que muitos políticos, que hoje viram Judas e são violentamente malhados, nas eleições, o mesmo "Zé Povinho", que os malhou, vota neles e os elegem novamente!
Numa época em que a violência é cada vez mais crescente, me preocupa assistir, principalmente na televisão, crianças, felizes, “esquartejando” o Judas, seja de qual forma que ele se apresente! Tenho a absoluta certeza de que elas não possuem a mínima noção da simbologia do ato que praticam e que, se não forem devidamente educadas, a violência, para elas, tornar-se-á apenas mais uma brincadeira.
Imagine agora que fosse possível malhar todos os “Judas” existentes... Eu pergunto:
- Será que malharíamos ou seríamos malhados?
- O que nos faz pensar que somos santos e que ou outros é que são maus?
- Será que não sofremos de nenhuma "esquizofrenia", que nos faz praticar o mal, julgando estarmos fazendo o bem?
Portanto, muito cuidado quando julgares alguém como sendo um Judas! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário