domingo, 27 de março de 2016

PLANTÃO MÉDICO

POSTAGEM: ALOISIO GUMARÃES
 
Um jovem acaba de se formar em Medicina… O seu pai, radiante de felicidade, lhe  dá de presente um automóvel zero quilômetro. Então, para aliviar o stress de vários anos de estudos, o jovem médico resolve fazer uma viagem solitária pelo interior do país. Depois de algumas horas, ele chega a um pequeno vilarejo e resolve abastecer o carro... Dirige-se ao posto de combustível e, para sua surpresa, não tinha ninguém para colocar a gasolina. Após buzinar várias vezes, surge um rapaz que lhe diz:
- Pare de buzinar, porque ninguém virá atendê-lo. A filha do dono morreu ontem e todos estão no velório.
O jovem médico pensa uns segundos e chega à seguinte conclusão:
- Se não posso prosseguir e não sei a que horas acabarão, vou até ao velório, já que não posso fazer mais nada...
Asiim que chegou ao local do velório, aproxima-se do esquife, por mera curiosidade. De repente, observa algo extremamente raro, mas que acontece… Chama o pai da “falecida” e lhe diz:
- Olhe, sou médico, a sua filha não está morta; está em estado catatônico. Parece morta, mas está viva!
O pai, nervosíssimo, pergunta:
- E o doutor pode fazer alguma coisa?
O jovem médico, explica-lhe que há uma possibilidade remota de trazê-la de volta à vida, provocando-lhe uma sensação forte. Pergunta, então, ao pai, se a garota tinha namorado. Embora estranhando a pergunta, o pai da garota respondeu que sim e que ele se encontrava ali. Diante disso, o jovem, médico sacaneou:
- Bem, então tirem o corpo do caixão, levem-no para uma cama e o namorado transe com ela durante toda a noite.
Mesmo contrariado, o pai dá ordens para que façam tudo o que o doutor disse, pedindo ao médico que ficasse para ele próprio comprovar o “resultado”. Quatro horas depois, abre-se a porta do quarto e aparece a garota "vivinha da silva"!
Alegria geral!
Logo fizeram uma festa enorme e convidaram o doutorzinho para participar, mas ele recusa o convite, alegando que tem de ir visitar um familiar que se encontra doente. Mas, antes de sair, ele promete passar pela aldeia, durante a sua viagem de regresso.
Quinze dias depois, cumprindo o que prometera, o jovem médico passa pela aldeia para ver como estava a jovem ex-defunta...
Novamente chega no posto e repete-se a mesma cena da primeira vez. E, novamente, ninguém o atende. Somente depois de buzinar bastante é que aparece o mesmo rapaz, que mal viu que era o doutor, correu ao seu encontro e disse-lhe:
- Ainda bem que voltou, doutor! O pai da menina que o senhor salvou, morreu há 10 dias. Metade da nossa aldeia já lhe comeu o cu e ele ainda continua morto!
MORAL DA HISTÓRIA:
O mesmo medicamento não serve para todos.
  Se você não é médico, não tome remédios por conta própria e nem receite para os outros.

Um comentário:

  1. Valdomiro Medeiros27 de março de 2016 02:47

    Boa noite, Aloisio.
    Meu nome é Valdomiro Medeiros, conhecido como 'Miro'. Morei em Palmeira dos índios e hoje moro no Maranhão.
    Gostaria de entrar em contato com você. Qual o seu email?

    ResponderExcluir