segunda-feira, 4 de abril de 2016

ADVOGADO ASTUTO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

O Tribunal do Júri encontrava-se reunido para julgar o réu, cujo delito praticado se enquadrava art. 121 do Código Penal Brasileiro.
O advogado de defesa, um verdadeiro pavão, fazia de tudo para comover os jurados e levá-los à absolvição do réu. Conhecido pela eloquência, o nobre advogado dava show de oratória nas suas defesas e o Tribunal do Júri se transformava num verdadeiro teatro.
Nessa tarde de sexta-feira, o salão onde se realizava o júri fervilhava de gente. O réu havia matado a noiva, sem querer. Enquanto limpava a arma, esta disparou e a atingiu fatalmente. Era a tese da defesa e o sábio advogado emocionou a plateia:
- Prezados jurados, peço clemência para a situação deste pobre homem, que teve a desdita de tirar a vida da mulher que amava, num acidente fatal! A partir de então, ele viu-se mergulhado em um poço de sofrimento e desespero. Entretanto, o que mais me toca é a situação daquela pobre velhinha, cuja única riqueza é este filho, arrimo de família, e que sempre trabalhou honestamente para lhe dar o sustento. Esse filho extremado, a joia maior que Deus lhe deu, precisa continuar junto à sua Santa mãezinha, para sustentá-la, enquanto Deus lhe permitir viver. Está sendo julgado por um crime inexistente, pois o que houve foi, tão somente, um acidente. É para aquela guerreira, a pobre velhinha que ali se encontra, que eu lhes rogo a absolvição do réu!!! Tenham compaixão desta velha mãe, desesperada e aflita, que se mantém ajoelhada, em orações, implorando aos céus a misericórdia dos homens, para que seu único filho não lhe seja arrancado dos braços!
O advogado terminou a defesa em prantos, o que contagiou os presentes.
A tese da defesa foi aceita, e o réu foi absolvido.
Aproximou-se do advogado um cidadão desconhecido, que o cumprimentou pela brilhante defesa, dizendo:
- Doutor, gostaria de dar um abraço na mãe do réu, a santa velhinha que ainda deve estar aqui!
O astucioso advogado respondeu:
- Na verdade, eu não sei nem se esse FDP tem mãe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário