sábado, 4 de junho de 2016

O EMPRESÁRIO E O PESCADOR

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Certa vez, um homem muito rico e muito ocupado caminhava pela praia para tentar aliviar a carga dos inúmeros e complexos problemas que atormentavam a sua vida. De repente, ele se deparou com um pescador, deitado despreocupadamente, junto a um barco, olhando o azul do céu.
Indignado, deteve-se junto ao pescador e perguntou:
- Como você pode ficar deitado aí, em pleno dia de trabalho, porque não está pescando?
O pescador virou lentamente a cabeça na direção do homem e respondeu com outra pergunta:
- Por que você está tão irritado? Eu não estou pescando porque já pesquei o suficiente para o dia de hoje.
Inconformado, o homem insistiu:
- Se você estivesse com seu barco no mar, certamente traria mais peixes para vender ou estocar e poderia ganhar muito mais dinheiro.
- E para que eu preciso de mais dinheiro? - quis saber o pescador.
- Com mais dinheiro você compraria um barco melhor, mais moderno, com maior capacidade de navegação e com ele teria uma pesca mais abundante e consequentemente, mais dinheiro. Logo você poderia até ser dono de uma companhia pesqueira e ser um homem rico.
- E o que eu faria então? - perguntou o pescador.
- Você teria condições de gozar muito mais desta vida, namorar lindas mulheres, enfim tudo o que o dinheiro pode oferecer.
- Já tenho minha casinha, mulher e filhos, eu sou feliz assim, vivendo cada momento. Vivo o presente e o que tenho basta para mim e minha família. Adoro a vida que levo e sou feliz!
Mas, retrucou o empresário:
- Você poderia comprar uma linda casa, automóvel do ano, roupas caras, viajar e descansar! Você se contenta com pouco. É preciso aproveitar mais a vida!
Olhando o interlocutor com um leve sorriso desenhado no rosto, o pescador perguntou:
- O que você acha que eu estou fazendo agora?

Nenhum comentário:

Postar um comentário