sexta-feira, 16 de setembro de 2016

A PACIÊNCIA DO MESTRE

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES 

Certo dia, o grande Mestre Pik Aretha pregava para os seus discípulos. No encerramento da pregação, ele sentenciou:
- A Paciência é a maior virtude do ser humano!
Toda a classe ouviu aquelas palavras atentamente e cada um dos aprendizes procurou assimilá-las ao seu modo.
Passados alguns minutos:
- Mestre...
- Diga, filho...
- A sua irmã é uma puta.
O mestre coçou o queixo e respondeu:
- Isso não me abala, meu astuto aprendiz; não tenho irmãs e, mesmo se tivesse, "a paciência é a maior virtude do ser humano".
- Tens toda razão, Mestre.
Novamente todos ficaram em silêncio, apreciando o magnífico arco-íris que se formava nos céus, após uma rápida chuva de verão.
Passados alguns minutos:
- Mestre...
- Diga, filho...
- O seu pai é viado.
O mestre novamente coçou o queixo e respondeu:
- O meu pai é homem, insignificante aprendiz; a prova disso é que ele me fez. Isso não me abala, porque "a paciência é a maior virtude do ser humano".
Novamente todos ficaram em silêncio...
Alguns minutos depois, o mesmo discípulo:
- Mestre...
- Sim, filho?
- Eu comi a sua mãe.
- Desculpe-me - disse o Mestre, com a maior calma do mundo - Acho que não ouvi direito...
O aprendiz, então, subiu numa pedra e gritou bem alto, para que todos ouvissem:
– EU COMI A SUA MÃE, MESTRE!
Ouvindo isto, o Mestre deu-lhe um tabefe "no pé do ouvido", que o aprendiz se estatelou no chão...
- Mas, Mestre, onde está a sua paciência?
- Com a minha mãe, não, seu filho da puta! A minha paciência termina aonde começa a honra da minha mãe!
A partir deste dia, todos aprenderam que não se deve mexer com a mãe de ninguém!

Um comentário:

  1. O impoluto Mestre Pik Aretha, nos legou seu maior
    discípulo: o malcaratista lullaretka. Nem botando Dona Dudu,
    batalhadora incansável, no fogo o aloprado ptralha se abala.
    Segue mentido e corrompendo descarada e impunemente deus e
    o mundo. Aliás, diz elle, que "o político mais ladrão do mundo,
    vale muito mais do que um doutor funcionário público concursado
    ..."; só mesmo nessa república dos ptralha$ tal meliante poderia,
    como faz, pintar e bordar. Valei-me meu Padim Pade Ciço!!!
    (AAraujosilva, o leigo, desde os confins da Jatiúca-Beach
    em Maceió das Alagoas)

    ResponderExcluir