sexta-feira, 21 de outubro de 2016

OS MONGES E O RIO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Contam que certo dia dois monges viajavam por uma estrada, quando começou a chover torrencialmente. Pouco tempo depois, a estrada, por onde andavam, começou a ficar lamacenta, dificultando a caminhada.
A certa altura, chegaram às margens de um riacho, que já acumulava um grande volume de água, mas era necessário atravessá-lo, para prosseguir a viagem, antes que a enchente aumentasse.
Quando já estavam atravessando o riacho, com água pelas cinturas, eles avistaram uma jovem mulher, parada, olhando para as águas que subiam, parecendo não saber o que fazer. Nesse momento, o monge mais velho perguntou-lhe:
- O que tens?
A mulher respondeu:
- Quero atravessar para o outro lado, mas tenho medo...
Ao ouvir a resposta, o monge mais velho voltou para a margem, mandou a jovem subir nas suas costas e a ajudou a atravessar o riacho.
Horas depois, o monge mais novo não se conteve e perguntou:
- Nós, monges, não nos devemos aproximar das mulheres, especialmente se forem jovens e atraentes, com aquela. É perigoso... Por que você fez aquilo?
O velho monge respondeu:
- Eu deixei a moça lá, você ainda a está carregando...
Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário