sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

A ORIGEM DE PAPAI NOEL

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Véspera de Natal, quase meia noite...
O garotinho acorda e vai para o quarto dos seus pais. Quando entra, se depara com o vizinho deles, um coroa barbudo, transando com a sua mãe. Ao ver a cena, o garoto começou a gritar:
- O papai, não é! O papai, não é! O papai, não é!
Refeito do susto, o "Vovô-Ricardão" imediatamente veste a sua roupa (vermelha, claro) e, para calar a boca do guri, lhe dá um presente que tinha comprado para o filho dele.
Desse dia em diante, todas as vezes que era véspera de Natal, o garotinho, na esperança de ganhar novo presente, corria para a casa do vizinho e começava a gritar:
- O papai, não é! O papai, não é! O papai, não é!
Ao ouvir os gritos da criança, o velhote saía de dentro de casa e mais uma vez dava um "cala-boca" ao pestinha!
Vendo o que acontecia de bom com o garoto, seus amiguinhos passaram a imitá-lo!
E assim, no mundo todo, “Papai, não é” virou “Papai Noel”, sinônimo de velhinho que dá presentes.
Ah, antes que esqueça... 
- EU NÃO SEI ONDE FICA A CASA DE PAPAI NOEL!

Nenhum comentário:

Postar um comentário