quarta-feira, 5 de abril de 2017

HAJA TESÃO

Texto de Aloisio Guimarães

Apesar da existência de diversos calendários para a contagem do tempo ainda em uso no mundo (Chinês, Islâmico, Hebreu...), a grande maioria dos países adotou os chamados Calendários Cristãos, que têm seus anos com 365 ou 366 dias (nos anos bissextos), divididos em 12 meses.
Os Calendários Cristãos, determinados pela Igreja Católica, são dois:
O CALENDÁRIO JULIANO, idealizado por Sosígenes (astrônomo da Alexandria), vigorou do ano 45 AC até o século XVI, por determinação do Imperador Júlio César.
O CALENDÁRIO GREGORIANO, proposto pelo astrônomo napolitano Aloysius Lilius (só podia se chamar "Aloisio", não é mesmo?), entrou em vigor no dia 24 de fevereiro de 1582, por determinação do Papa Gregório XIII, substituindo o Calendário Juliano.
De uma forma simplista, a diferença existente entre estes dois calendários está na determinação dos anos bissextos: no Calendário Juliano, a regra que fixava os anos bissextos era mais simples do que a existente no calendário atual, pois seriam bissextos, sem exceção, todos os anos que fossem múltiplos de 3 (três); enquanto que, no Calendário Gregoriano, a regra que determina um ano como sendo bissexto é diferente, conforme explicamos no texto “ANO BISSEXTO”, que você pode ler, clicando no link  (http://terradosxucurus.blogspot.com.br/2017/04/ano-bissexto.html).
O fato interessante nesta história toda é o seguinte:
Meses após ter determinado a troca do Calendário Juliano pelo Calendário Gregoriano, o Papa foi alertado pelos astrônomos que existia um erro de 10 dias entre a contagem dos dois calendários.
Então, para resolver este  inesperado problema da diferença de dias entre os dois calendários, no dia 4 de outubro de 1582, uma quinta-feira, o Papa não titubeou e decretou, curto e grosso:
- Amanhã, sexta-feira, ao invés do dia 5, será o dia 15 de outubro de 1582!
E assim foi feito!
O resultado pitoresco do decreto do Papa é que, legalmente, quem foi dormir no dia 4 de outubro somente acordou (haja sono!) no dia 15 do mesmo mês; ou então, como dizem os mais engraçadinhos: quem estava trepando na meia-noite do dia 4, oficialmente, só gozou na manhã do dia 15. Portanto, haja tesão!
Hoje, esta diferença é de 13 dias porque, no Calendário Gregoriano, os anos de 1700, 1800 e 1900 não foram bissextos, lembram-se? É fácil concluir que, se estivéssemos ainda sendo regidos pelo Calendário Juliano, hoje não seria o dia 5 de abril de 2017, mas sim o dia 23 de março de 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário