quinta-feira, 10 de agosto de 2017

O ESPERMATOZÓIDE AZARADO


Texto de Daniel Fiúza


Certa vez em certo saco 
Um drama se sucedia
Certo espermatozoide
Por muito tempo sofria
Por ser aleijado e lento
Nunca chegava o momento
E ele nunca nascia.
Os outros, em certo dia
Fizeram uma reunião
E decidiram por voto
Determinada ação
Ajudar o aleijadinho
Colocá-lo no caminho
Na próxima ejaculação.
Ouve uma aclamação
Por toda a maioria
Nesse dia teve festa
Foi grande a alegria
Fizeram um documento
Determinando o momento
Dessa fez ele nascia.
Depois da grande euforia
O espermatozoide rei
Delegou a um ministro
Pra transformar em lei
Num registro oficial
Deixando o fato legal
Foi isso que escutei.
Um belo gesto eu achei
Nessa solidariedade
Só assim ele nascia
Produto dessa bondade
A notícia se espalhou
O pessoal concordou
Numa coletividade.
Pra falar da novidade
Alguém foi comunicar
Ao pobre ser aleijado
A hora dia e lugar
Ele ficaria na frente
Empurrado por parente
Pra em primeiro chegar.
Ouviram o alarme tocar
Chamaram logo o perneta
Colocaram ele na frente
Pra transformá-lo em gameta
Na hora da explosão
Depois da ejaculação
Ele morreu...
Foi punheta!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário