sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

CRISE MASCULINA

Texto de Luiz F Veríssimo

Quando eu completei 25 anos de casado, introspectivo, olhei para minha esposa e disse:
- Querida, 25 anos atrás nós tínhamos um fusquinha, um apartamento caindo aos pedaços, dormíamos em um sofá-cama e víamos televisão em preto e branco de 14 polegadas. Mas, todas as noites, eu dormia com uma mulher de 25 anos.
E continuei:
- Agora nós temos uma mansão, duas Mercedes, uma cama super King Size e uma TV de plasma de 50 polegadas, mas eu estou dormindo com uma senhora de 50 anos. Parece-me que você é a única que não está evoluindo.
Minha esposa, que é uma mulher muito sensata, disse-me então, sem sequer levantar os olhos do que estava fazendo:
- Sem problemas. Saia de casa e ache uma mulher de 25 anos de idade que queira ficar com você. E se isso acontecer, com o maior prazer, eu farei com que você, novamente, consiga viver em um apartamento caindo aos pedaços, durma em um sofá-cama e não dirija nada mais do que um fusquinha.
Sabe que fiquei curado da minha crise de meia-idade?
Essas mulheres mais maduras são realmente demais. E, para completar:
- Querida, me responda, onde está aquela mulher linda e gostosa com quem eu me casei?
A mulher respondeu, sem levantar os olhos do que estava fazendo:
- Querido! Você a comeu. Olhe bem o tamanho de sua barriga! 

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

SEGUREM OS SEUS MARIDOS

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Ian Cuthbert, 46 anos, morador em West Lothian, Inglaterra, descobriu que a sua mulher estava lhe corneando e resolveu mostrar a todo mundo que era ela: espalhando fotos da agora ex, Alison Kidd, 34 anos, pela cidade, de lingerie, para divulgar a traição, dando um aviso às demais mulheres: "Segurem os seus maridos".


Os cartazes, com a foto e aviso, foram colocados no quadro de avisos de escolas, árvores, postes e até pontos de ônibus.
Ela, que começou a cornear o marido apenas seis meses após o casamento, afirma que ficou "chocada e envergonhada" e nega as acusações do marido, dizendo que ele inventou a história depois que ela pediu o divórcio.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

A LIÇÃO

AUTORIA: RECEBIDO POR E-MAIL

Dez coisas que o Japão ensinou ao mundo, após sofrer um tsunami e vários terremotos:
Aprendamos...
 01. CALMA
Nenhuma imagem de gente se lamentando, gritando e reclamando que “havia perdido tudo”. A tristeza por si só já bastava.
 02. DIGNIDADE
Filas disciplinadas para água e comida. Nenhuma palavra dura e nenhum gesto de desagravo.
 03. HABILIDADE
Arquitetos fantásticos, por exemplo. Os prédios balançaram, mas não caíram.
 04. SOLIDARIEDADE
As pessoas compravam somente o que realmente necessitavam no momento. Assim todos poderiam comprar alguma coisa.
05. ORDEM
Nenhum saque a lojas. Sem buzinaço e tráfego pesado nas estradas. Apenas compreensão.
06. O SACRIFÍCIO
Cinquenta trabalhadores ficaram para bombear água do mar para os reatores da usina de Fukushima. Como poderão ser recompensados?
07. A TERNURA
Os restaurantes cortaram pela metade seus preços. Caixas eletrônicos deixados sem qualquer tipo de vigilância. Os fortes cuidavam dos fracos.
08. TREINAMENTO
Velhos e jovens, todos sabiam o que fazer e fizeram exatamente o que lhes foi ensinado.
09. A IMPRENSA
Mostraram enorme discrição nos boletins de notícias. Nada de reportagens sensacionalistas com repórteres imbecis. Apenas calmas reportagens dos fatos.
 10. CONSCIÊNCIA
Quando a energia acabava em uma loja, as pessoas recolocavam as mercadorias nas prateleiras e saiam calmamente. Nenhum arrastão, contra o povo ou para roubar o comércio.
ISSO É CIVILIZAÇÃO!

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

A OPÇÃO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Oito da noite, numa avenida movimentada...
O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo e ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, na  próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem.
Percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida.
Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado. Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados. Mas ele ainda quer saber:
- Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais...
E ela diz:
- Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!
PENSE NISSO!

domingo, 23 de fevereiro de 2014

INSTRUÇÕES PARA TESTE DE APTIDÃO VOCACIONAL

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Coloque 400 tijolos em uma sala, completamente fechada,  junto com todos os candidatos e feche a porta.
Deixe-os sozinhos por seis horas. Depois, abra a porta e analise a situação:
Se eles estiverem contando os tijolos, contrate-os para o Departamento de Contabilidade.
Se eles estiverem recontando os tijolos, contrate-os para o Departamento de Auditoria.
Se eles tiverem bagunçado tudo e espalhado os tijolos, são Engenheiros.
Se eles tiverem arrumado os tijolos de maneira bem estranha coloque-os no Planejamento.
Se eles tiverem jogando tijolos uns nos outros, coloque-os em Operações.
Se eles estiverem dormindo, coloque-os na Segurança.
Se eles estiverem quebrando os tijolos em pedacinhos, coloque-os no Departamento de Tecnologia da Informação.
Se eles estiverem sentados sem fazer nada, coloque-os em Recursos Humanos.
Se eles disserem que já tentaram várias combinações e estão ainda tentando outras mais e nenhum dos tijolos tiver saído do lugar, coloque-os em Vendas.
Se eles já tiverem saído, coloque-os na Gerência.
Se eles estiverem olhando para a janela, coloque-os em Planejamento Estratégico.
Se eles estiverem conversando entre si e nenhum dos tijolos tiver saído do lugar, cumprimente-os e coloque-os na Diretoria.
Se eles tiverem criado um muro de tal forma que eles não podem ser vistos ou ouvidos, então os coloque no Congresso.
Se eles afirmarem que não estão vendo nenhum tijolo ali na sala, coloque no Jurídico.
Se eles reclamarem que os tijolos “estão uma merda”, não tem identificação, falta operação, medidas erradas, coloque na Qualidade.
Se começarem a chamar de "companheiro", uns aos outros, nem contrate mande embora logo antes que eles criem um Sindicato.

QUEM É A LOIRA?

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Tente adivinhar, antes de olhar a resposta:
Para uma campanha publicitária da famosa marca Victoria's Secret, foram contratadas sei modelos, inclusive tres brasileiras: Izabel Gulart, Alessandra Ambrosio e Adriana Lima.
As modelos estavam vestidas somente com sapato e com joias de milhares de dólares.

Agora o problema:
Sabendo que todas elas pintaram o cabelo, você é capaz de dizer qual delas é a loira verdadeira e por quê?
RESPOSTA:
 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

O RABO ESTÁ ABANANDO O CACHORRO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES  
Aquela moça chamada Sininho, tem toda razão: aquele jornalista, só morreu porque precisou trabalhar à serviço de sua emissora.
O rabo está abanando o cachorro.
EXEMPLO 1
José foi assaltado. Levaram o carro dele. Ao chegar em casa de táxi, ele imediatamente assumiu a culpa pelo roubo:
- Eu dei bobeira, não deveria ter parado naquele semáforo.
EXEMPLO 2
Maria foi estuprada, e quase morreu. Ao prestar depoimento, ela deixou bem clara sua responsabilidade pelo episódio:
- Eu vacilei, não deveria ter ido comprar pão sozinha.
EXEMPLO 3
Um ladrão arrancou o telefone celular das mãos de João enquanto ele atendia uma ligação. Ele - o João, e não o ladrão - assumiu total culpa pelo crime:
- Eu não sei onde estava com a cabeça quando fui atender uma ligação no meio da rua.
EXEMPLO 4
Maria foi morta durante um assalto. Ela gritou e acabou levando um tiro. Por ocasião de seu enterro, Maria foi condenada por todos os presentes:
- Que estupidez dela ter gritado, todo mundo sabe que durante um assalto o melhor é ficar em silêncio.
EXEMPLO 5
Mário, um dedicado Policial Militar, foi morto a tiros por traficantes do morro no qual morava. Seus familiares, entrevistados por um jornalista, o recriminaram duramente:
- Ele sempre foi cabeça-dura, nunca quis esconder a farda quando voltava para casa.
EXEMPLO 6
No mesmo morro Paulo, um líder comunitário, foi esfaqueado até a morte pelos mesmos traficantes. Seus amigos o criticaram ferozmente:
- Que falta de juízo, procurar a polícia para denunciar que o crime estava dominando o morro.
EXEMPLO 7
Marcos teve sua loja assaltada, e quase levou um tiro. Seus empregados reclamaram dele:
- Que estupidez, deixar aquele monte de mercadoria exposta na vitrina.
Marcos passou a deixar tudo trancado em um cofre. Mas a loja foi assaltada de novo, e um de seus funcionários, após quase levar um tiro por ter demorado a abrir o cofre, agrediu-o violentamente:
- Seu miserável, fica trancando tudo, mais preocupado com as mercadorias do que com a gente, e quase levamos um tiro por sua causa.
EXEMPLO 8
Carlos estava jantando com sua namorada em um movimentado restaurante quando uma quadrilha armada saqueou todos os clientes. Seu futuro sogro não gostou:
- Este rapaz é um irresponsável, ele sabe muito bem que não estamos em época de ficar "bestando" por aí, jantando fora, e acabou passando por um assalto e traumatizando minha filha.
EXEMPLO 9
Joel entrou em um subúrbio com o caminhão da empresa para entregar pacotes de biscoito nos bares de lá. Após ter tido os produtos e o caminhão roubados, e quase ter sido morto, foi despedido por seu chefe:
- Que sujeito burro, ir com o caminhão lá naquele bairro sem pedir licença para o líder do tráfico local.
EXEMPLO 10
Patrícia viajou a negócios. Desembarcou no aeroporto com seu “notebook” e tomou um táxi. Não conseguiu andar dois quarteirões - foi assaltada em um semáforo. Na empresa, foi imediatamente repreendida:
- Você não poderia ter desembarcado sem antes esconder o “notebook”, deste jeito você pediu para ser assaltada.
E é assim, de exemplo em exemplo, todos já parte do nosso cotidiano, que vamos chegando a uma verdadeira “rotina do absurdo”. Aqui no Brasil é tão normal um cidadão ter medo de andar pelas ruas, é tão comum um policial ter que esconder sua profissão para não morrer, é tão usual pessoas terem que pedir permissão a traficantes para subir em morros e é tão rotineiro abrir-se mão da cidadania mais básica que já não causa surpresa as vítimas estarem se transformando em culpadas pelos crimes.
Diante desta tenebrosa realidade, patrocinada pela fraqueza e falta de firmeza das nossas instituições, talvez já não nos cause surpresa ver um rabo abanando um cachorro.
Quer dizer que nós somos os culpados pelos bandidos no atemorizarem? Afinal de quem é a culpa de termos chegado a estes absurdos? O que iremos fazer para mudar este estado de terror? Continuar votando em quem não nos protege ou reagir ante tamanho despropósito e nos comportando como um povo que não sabe se valorizar?
O "complexo de vira-latas" é um problema nacional; tá na hora de mudar.

PARECE BRINCADEIRA, MAS FOI VERDADE...

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES
Em 2009, uma modelo processou um cirurgião plástico por causa de um implante de silicone mal sucedido.
O médico afirmou que, "do seu ponto de vista", nada havia de errado...

BLACK "CRAZY" BLOC...

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES


terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

CHURRASCO GAÚCHO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

A cidade de Santa Rosa, no Rio Grande do Sul, tem o orgulho de ser a terra natal de Xuxa, a "Rainha dos baixinhos", e de Taffarel, goleiro campeão do mundo pelo Brasil.
E foi em Santa Rosa, em 2009, que um acontecimento ganhou as manchetes dos jornais gaúchos e mudou definitivamente a forma de olhar para "certos convites" feitos pelos amigos.
Leia a reportagem da época e saiba como tudo aconteceu:
SANTA ROSA - No final do ano passado, a polícia civil de Santa Rosa registrou um caso atípico envolvendo o relacionamento entre dois colegas de trabalho, que após um churrasco resolveram praticar atos libidinosos.
Funcionários de um conhecido supermercado da cidade, os dois combinaram "comer uma carne e tomar umas geladas" na casa de um deles - um tem 30 anos e outro 32 anos de idade - e levaram um filme pornográfico para incrementar a festa. 
Lá pelas tantas, excitados com as cenas de sexo do filme, fizeram um acordo para "trocar figurinhas". Depois de um sorteio no "par ou impar", o mais velho acabou sendo o primeiro agente passivo do ato sexual combinado entre os dois parceiros.
Depois de satisfeito, o parceiro ativo (e ativo até demais) disse que iria ao banheiro e fugiu porta afora, deixando o outro esperando sua vez. 
Indignado com o "prejuízo", o homem que "deu e não comeu" foi registrar queixa na delegacia de polícia, relatando nos mínimos detalhes o que havia acontecido.
O rumoroso caso chegou ao conhecimento da imprensa e foi amplamente divulgado na cidade e no interior, sem citar o nome dos envolvidos.
Na área criminal, ainda não se sabe em qual artigo o acusado de abuso sexual contra o colega será indiciado - se por estupro, atentado violento ao pudor ou pederastia.
Dizem que depois desse episódio, lá em Santa Rosa convidar alguém para "assar uma carninha" é motivo de desconfiança...

sábado, 8 de fevereiro de 2014

FUNDEB


Texto de Rubens Mário
PROFESSOR E ADMINISTRADOR DE EMPRESAS

Recentemente foi bastante polemizada na imprensa alagoana, as sobras e o consequente rateio entre os professores estaduais, do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Esse fundo financeiro foi criado por uma emenda constitucional - a nº 53 - e regulamentada pela Lei nº 11.494/2007 e pelo decreto nº 6.253/2007, em substituição ao Fundo de Manutenção e desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério - Fundef, que vigorou de 1998 até o ano de 2006.
Quando o governo federal resolveu criar esse dispositivo o fez com o objetivo, pelo menos, teórico, de financiar a educação básica, pagar salários dos professores, diretores e orientadores educacionais, pagar atividades de custeio de programas voltados à qualidade da educação e formação continuada de professores, aquisição de equipamentos, construção e manutenção de escolas.
Os valores depositados nas contas de todos os entes federativos, inclusive o Distrito Federal, são baseados nas informações prestadas pelos secretários de educação dos estados brasileiro, e têm como base, o número de alunos matriculados nas diversas redes de educação públicas.
Diante de todas essas informações, com certeza, desconhecidas pela maioria do conglomerado educacional - profissionais da educação, pais e alunos - ficam algumas perguntas bastantes óbvias: por que os nossos profissionais da educação pública básica reclamam tanto das suas remunerações?  Por que a qualidade de ensino nas nossas escolas públicas é tão desastrosa? Por que, temos escolas funcionando em prédios catastróficos, inadequados para atividades educacionais? Por que, com tantas carências de todos os tipos e de todos os gêneros, o dinheiro, teoricamente, destinado à resolução desses problemas, não é usado plenamente?
O que podemos deduzir ao reconhecermos a progressiva derrocada do nosso sistema educacional, é que estão existindo deslizes na manipulação desses recursos enviados pelo governo federal.
Segundo regra do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), no mês de novembro de cada exercício financeiro, já é disponibilizado para cada ente federativo, uma estimativa de valores à que terão direito. A lei do Fundeb autoriza que se refaçam os cálculos até o mês de abril do ano subsequente. Um detalhe que deve dificultar a distribuição desses valores pelos secretários de educação é a diferença entre previsão e dotação orçamentária. Como os valores do fundo têm a origem nos impostos pagos pelo povo e nas transferências orçamentárias, os valores inicialmente previstos podem não ser dotados. Dessa forma é imprescindível que os gestores da educação tenham a preocupação e a capacidade de gerenciamento para fazerem verificações periódicas com a finalidade de identificar se os valores previstos estão sendo dotados. É importante esclarecer que em caso de falta de recursos, a União faz a complementação.
Sendo assim, a conclusão à que chegamos é que a escolha de gestores políticos sem a devida capacitação técnica, e a ausência de assessores técnicos independentes de partidarismos políticos, prejudica a adequada utilização dos recursos, supostamente, direcionados à melhoria da nossa falida educação pública básica.
É fulcral que os nossos educadores, claro que, entendo a euforia da comemoração dos valores recebidos do rateio, procurem compreender e fiscalizar o Fundeb, pois, com certeza, os benefícios futuros para todos, incluindo os aposentados, serão bem maiores para todos nós.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

PREPARADOS PARA A COPA DO MUNDO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES












UMA OBRA DE ARTE

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

O talentoso artista chinês Zheng Chunhui passou os últimos 4 anos esculpindo, em uma tora de madeira, uma réplica detalhada da famosa pintura tradicional chinesa chamada "Ao longo do rio durante o Festival Qingming", num tronco de árvore de pouco mais de 12 metros de comprimento, com barcos, pontes, edifícios e mais de 550 pessoas esculpidas.
 A pintura tem quase 1.000 anos de idade e é conhecida como "Mona Lisa Chinesa", com os seus 5,3 metros, celebrando o espírito festivo e retratando a vida de ricos e pobres durante o Festival Qingming.
O artista foi homenageado pelo Guinness Book com o novo recorde mundial para a mais longa escultura em madeira, que mede 12,286 metros de comprimento, 3,075 metros de altura e 2,401 m de largura.
 
 
 
 
 
 

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

RACISMO

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES 

Uma mulher branca, de aproximadamente 50 anos, chegou ao seu lugar na classe econômica e viu que estava ao lado de um passageiro negro. Visivelmente perturbada, chamou a comissária de bordo:
- Qual o problema, senhora? - pergunta uma comissária.
- Não está vendo? - respondeu a senhora - vocês me colocaram ao lado de um negro. Não posso ficar aqui. Você precisa me dar outra cadeira.
- Por favor, acalme-se - disse a aeromoça - infelizmente, todos os lugares estão ocupados. Porém, vou ver se ainda temos algum disponível.
A comissária se afasta e volta alguns minutos depois.
- Senhora, como eu disse, não há nenhum outro lugar livre na classe econômica. Falei com o comandante e ele confirmou que não temos mais nenhum lugar nem mesmo na classe econômica. Temos apenas um lugar na primeira classe.
E antes que a mulher fizesse algum comentário, a comissária continua:
- Veja, é incomum que a nossa companhia permita à um passageiro da classe econômica se assentar na primeira classe. Porém, tendo em vista as circunstâncias, o comandante pensa que seria escandaloso obrigar um passageiro a viajar ao lado de uma pessoa desagradável.
E, dirigindo-se ao senhor negro, a comissária prosseguiu:
- Portanto, senhor, caso queira, por favor, pegue a sua bagagem de mão, pois reservamos para o senhor um lugar na primeira classe...
E todos os passageiros próximos, que, estupefatos, assistiam à cena, começaram a aplaudir, alguns de pé.

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Moradores do bairro do Flamengo, Rio de Janeiro, encontraram um adolescente, de 16 anos, acusado roubos, amarrado, completamente nu pelo pescoço em um poste da rua Oswaldo Cruz.
Ele estava preso por meio de um cadeado de bicicleta, tinha um corte na orelha e marcas de tortura.

Segundo ele, um grupo de três motoqueiros mascarados, chamados de “Os Justiceiros", teria batido nele e em um amigo, que não foi encontrado.
Bombeiros foram chamados para retirá-lo do poste. Em seguida, ele foi encaminhado ao Hospital Souza Aguiar.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

RECEITA

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES