sexta-feira, 18 de abril de 2014

PAIXÃO DE CRISTO

AUTORIA: DESCONHECIDA - RECEBIDO POR E-MAIL

O dono de um desses famosos “circos de lona”, em passagem por uma cidadezinha do interior do Brasil, tomando conhecimento que a população local era muito religiosa, resolveu encenar a peça religiosa "A PAIXÃO DE CRISTO", durante a Sexta-Feira Santa.
Visando uma maior audiência para o espetáculo (e ganhar mais dinheiro, evidentemente), ele escolheu parte do elenco entre os moradores da cidade. Para o papel principal, Jesus Cristo, lógico, ele escolheu o cara mais “gato” da cidade.
Os ensaios iam “de vento em popa”... Acontece que, dias antes do evento, o dono do circo soube que “Jesus” estava comendo a sua mulher.
Furioso, o "corno-empresário" deu-se conta que não podia fazer escândalo porque iria a perder todo o dinheiro que fizera para montar a peça. Mas, mesmo assim, ele tinha que arranjar uma maneira de se vingar!
Pensou, pensou, pensou...
Na véspera da estreia, ele reuniu todo o elenco e comunicou que ele também iria participar da peça, fazendo o papel do Centurião.
- Mas como? - reclamaram todos - Você não ensaiou!
- Não é preciso ensaiar porque o centurião não fala - respondeu.
Mesmo sem gostar, o elenco teve que aceitar; o cara era o dono do show.
Chegou o grande dia...
A cidade em peso estava na praça da igreja, para assistir...
No momento mais solene da peça, a plateia, chorosa e em profundo silêncio, assistia Jesus carregando a pesada cruz, sofrendo muito e pagando os nossos pecados...
Então, o “centurião” começa a dar-lhe as famosas chicotadas... Chicotadas verdadeiras!
- Porra, cara, tá me machucando... - reclamou ”Jesus”, em voz baixa.
- É para dar mais veracidade à cena... - devolveu o “centurião”.
E tome mais chicotadas!
Lept, lept, lept... Era o “chicote véio” comendo solto no lombo do infeliz, até o momento em que “Jesus”, que já reclamara bastante, enfureceu-se de vez, largou a cruz no chão, puxou uma faca-peixeira, partiu pra cima do “centurião” e começou a gritar:
- Vem, seu desgraçado! Vem cá que eu vou te ensinar a não bater num indefeso!
O “centurião” saiu correndo e “Jesus”, com a peixeira na mão, saiu correndo atrás...
Então, a plateia, toda em delírio, começou a gritar:
- É isso aí, Jesus! Fura o bucho dele, Jesus! Fura ele, Jesus! Mostra para esse “cabra de pêia” que aqui não é Jerusalém não!
Para comentar o texto, basta clicar na palavra "COMENTÁRIOS" aí embaixo: 

quinta-feira, 17 de abril de 2014

O SILÊNCIO DOS LOBO

AUTORIA: ALDO NOVAK

Pense em alguém que seja poderoso... 
- Essa pessoa briga e grita como uma galinha, ou olha e silencia, como um lobo?
Lobos não gritam. Eles têm a aura de força e poder. Observam em silêncio. Somente os poderosos, sejam lobos, homens ou mulheres, respondem a um ataque verbal com o silêncio. Além disso, quem evita dizer tudo o que tem vontade, raramente se arrepende por magoar alguém com palavras ásperas e impensadas. Exatamente por isso, o primeiro e mais óbvio sinal de poder sobre si mesmo é o silêncio em momentos críticos. Se você está em silêncio, olhando para o problema, mostra que está pensando, sem tempo para debates fúteis. Se for uma discussão que já deixou o terreno da razão, quem silencia mostra que já venceu, mesmo quando o outro lado insiste em gritar a sua derrota.
Olhe. Sorria. Silencie. Vá em frente. Lembre-se de que há momentos de falar e há momentos de silenciar. Escolha qual desses momentos é o correto, mesmo que tenha que se esforçar para isso.
Por alguma razão, provavelmente cultural, somos treinados para a (falsa) ideia de que somos obrigados a responder a todas as perguntas e reagir a todos os ataques. Não é verdade! Você responde somente ao que quer responder e reage somente ao que quer reagir. Você nem mesmo é obrigado a atender seu telefone pessoal.
Falar é uma escolha, não uma exigência, por mais que assim o pareça. Você pode escolher o silêncio. Além disso, você não terá que se arrepender por coisas ditas em momentos impensados, como defendeu Xenocrates, há mais de trezentos anos antes de Cristo, ao afirmar:
- Me arrependo de coisa que disse, mas jamais do meu silêncio.
Responda com o silêncio, quando for necessário. Use sorrisos, não sorrisos sarcásticos, mas reais. Use o olhar, use um abraço ou use qualquer outra coisa para não responder em alguns momentos. Você verá que o silêncio pode ser a mais poderosa das respostas e, no momento certo, a mais compreensiva e real delas.
Para comentar o texto, basta clicar na palavra "COMENTÁRIOS" aí embaixo:

quarta-feira, 16 de abril de 2014

A CARTA-RESPOSTA

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Um cearense que foi tentar a vida nos EUA escreveu para a sua mulher, que ficou no interior do Ceará:
Querida Maria Severina, eu não posso enviar-lhe parte do meu salário este mês porque a crise de mercado mundial tem afetado o desempenho da empresa em que trabalho, por isso estou te enviando 100 beijos.
Você é minha querida. Por favor, entenda...
Seu marido amoroso,
Zé Ribamar
A sua esposa respondeu:
Meu amado Zé, obrigada pelos 100 beijos! Abaixo está a lista de despesas que paguei com eles:
1. Cícero, o homem que traz o leite, aceitou 2 beijos para me fornecer o leite durante um mês.
2. O homem da empresa de energia, Bráulio Raimundo, aceitou não desligar a luz por 7 beijos.
3. Nosso senhorio, Chico Pé de Mesa, vem todos os dias para levar 2 ou 3 beijos em vez do aluguel mensal.
4. O proprietário da vendinha, o Oswaldão Bengala, não aceitou somente beijos, então eu dei-lhe outras coisas também, espero que você entenda...
5. Despesas diversas: 40 beijos.
Por favor, não se preocupe comigo, eu ainda tenho um saldo positivo de 35 beijos e espero que eu possa sobreviver o mês com esse balanço.
Devo fazer a mesma programação para o próximo mês?
Seu doce amor,
Maria Severina

Para comentar o texto, basta clicar na palavra "COMENTÁRIOS" aí embaixo:

A FELICIDADE

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Para comentar o texto, basta clicar na palavra "COMENTÁRIOS" aí embaixo:

terça-feira, 15 de abril de 2014

CARTA ESCRITA NO ANO 2070

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES

Texto publicado na revista "Crónicas de los Tiempos“, de Abril de 2002.
Ano 2070.
Acabo de completar 50 anos, mas a minha aparência é de alguém de 85. Tenho sérios problemas renais porque bebo pouca água. Creio que me resta pouco tempo. Hoje sou uma das pessoas mais idosas nesta sociedade.
Recordo quando tinha 5 anos... Tudo era muito diferente: Havia muitas árvores nos parques; as casas tinham bonitos jardins e eu podia desfrutar de um banho de chuveiro por aproximadamente uma hora; agora, usamos toalhas em azeite mineral para limpar a pele. Antes, todas as mulheres mostravam as suas formosas cabeleiras; agora, raspamos a cabeça para mantê-la limpa sem água. Antes, meu pai lavava o carro com a água que saía de uma mangueira; hoje, os meninos não acreditam que utilizávamos a água dessa forma.
Recordo que havia muitos anúncios que diziam para "CUIDAR DA ÁGUA", só que ninguém lhes dava atenção. Pensávamos que a água jamais poderia terminar. Agora, todos os rios, barragens, lagoas e mantos aquíferos estão irreversivelmente contaminados ou esgotados.
Imensos desertos constituem a paisagem que nos rodeia por todos os lados...
As infecções gastrointestinais, enfermidades da pele e das vias urinárias são as principais causas de morte. A indústria está paralisada e o desemprego é dramático. As fábricas dessalinizadoras são a principal fonte de emprego e pagam os empregados com água potável em vez de salário.
Os assaltos por um litro de água são comuns nas ruas desertas. A comida é 80% sintética. Antes, a quantidade de água indicada como ideal para se beber era oito copos por dia, por pessoa adulta; hoje, só posso beber meio copo.
A roupa é descartável, o que aumenta grandemente a quantidade de lixo.
Tivemos que voltar a usar as fossas sépticas, como no século passado, porque a rede de esgoto não funciona mais por falta de água.
A aparência da população é horrorosa: corpos desfalecidos, enrugados pela desidratação, cheios de chagas na pele pelos raios ultravioletas que já não têm a capa de ozônio que os filtrava na atmosfera. Com o ressecamento da pele, uma jovem de 20 anos parece ter 40. Os cientistas investigam, mas não há solução possível.
Não se pode fabricar água, o oxigênio também está degradado por falta de árvores, o que diminuiu o coeficiente intelectual das novas gerações.
Alterou-se a morfologia dos gametas de muitos indivíduos. Como consequência, há muitas crianças com insuficiências, mutações e deformações.
Em alguns países, restam manchas de vegetação com o seu respectivo rio, que é fortemente vigiado pelo exército. A água tornou-se um tesouro muito cobiçado, mais do que o ouro ou os diamantes. Aqui não há árvores porque quase nunca chove. E quando chega a ocorrer uma precipitação, é de chuva ácida. As estações do ano foram severamente transformadas pelas provas atômicas e pela poluição das indústrias do século XX.
Advertiam que era preciso cuidar do meio ambiente, mas ninguém fez caso.
Quando a minha filha me pede que lhe fale de quando era jovem, descrevo o quão bonito eram os bosques. Falo da chuva e das flores, do agradável que era tomar banho e poder pescar nos rios e barragens, beber toda a água que quisesse. O quanto nós éramos saudáveis!
Não posso deixar de me sentir culpado, porque pertenço à geração que acabou de destruir o meio ambiente, sem prestar atenção a tantos avisos. Agora, nossos filhos pagam um alto preço...  
Sinceramente, creio que a vida na Terra já não será possível dentro de muito pouco tempo porque a destruição do meio ambiente chegou a um ponto irreversível.
Como gostaria de voltar atrás e fazer com que toda a humanidade compreendesse isto, enquanto ainda era possível fazer algo para salvar o nosso Planeta Terra!
A ÁGUA ESTÁ COM SEDE DE ÁGUA!
Para comentar o texto, basta clicar na palavra "COMENTÁRIOS" aí embaixo:

O CARA É BOM!

POSTAGEM: ALOISIO GUIMARÃES
Infelizmente, a vida mostra que um "craque" como este não joga, quando entra em um campo de futebol. Mas que ele é bom, ninguém pode negar...

video

DICA:
LIGUE O SOM E CLIQUE NO QUADRADO, EMBAIXO, NO LADO DIREITO, PARA AUMENTAR O TAMANHO DA IMAGEM E DEPOIS NA TECLA "ESC" PARA VOLTAR AO NORMAL.

Para comentar o texto, basta clicar na palavra "COMENTÁRIOS" aí embaixo: